Patrocinio / MG - quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Osteoporose

A Osteoporose

Por Karina Alvarenga Ribeiro
CRM - MG 40811 
Endocrinologia e Metabologia
Especialização em Nutrologia
O que é a Osteoporose? 
A osteoporose é considerada um problema de saúde pública. Dez milhões de brasileiros sofrem da doença. Mais comum entre as mulheres - uma a cada quatro mulheres acima de 50 anos são atingidas no país -, é responsável por cerca de 2,4 milhões de fraturas e 200 mil mortes todos os anos no Brasil. 
A Osteoporose é uma doença silenciosa que vai tornando os ossos mais fracos e porosos. Raramente apresenta sintomas. Geralmente não há uma investigação adequada do problema e o paciente só busca o tratamento quando acontece a primeira fratura. Em outros casos - os mais graves -, mesmo após a lesão, a doença não é diagnosticada e o portador não recebe o tratamento adequado. 
As fraturas podem acontecer em todos os ossos do corpo, mas é mais comum nos ossos da coluna vertebral, colo do fêmur e quadril. Destas, a fratura do colo do fêmur é a mais perigosa. Essas fraturas levam à redução na qualidade de vida do paciente, que fica acamado e incapacitado de realizar suas atividades diárias, o que pode desencadear, inclusive, um quadro depressivo.
Obter o diagnóstico de Osteoporose é muito fácil.  Ele é feito a partir da densitometria óssea, um exame indolor. Esse exame é indicado para as mulheres menopausadas e todos os homens acima de 50 anos que possuem algum fator de risco: baixo peso, fumantes, alcoolistas, sedentários, usuários de corticóides, parentes com osteoporose (hereditariedade) e outras doenças. Recomenda-se que mulheres acima de 65 anos e homens com mais de 70 realizem anualmente o exame. 
Existe prevenção?

A prevenção da Osteoporose começa já na infância e adolescência. É importante que os pais prestem atenção no consumo de cálcio dos filhos (leite e derivados), além de estimulá-los a realizar exercícios físicos. Na idade adulta, recomenda-se consumir pelo menos 1200 mg de Cálcio por dia e, na velhice, pelo menos 1.500 mg, o que equivale aproximadamente a sete fatia de 30 gramas de queijo frescal. Os vegetais verdes e a sardinha também devem estar presentes em uma dieta rica em cálcio. 
Além da alimentação adequada, é indispensável a realização de atividades físicas. Os ossos necessitam delas para sua boa formação e remodelação. O paciente deve questionar seu médico sobre qual a atividade física mais indicada para sua condição clínica, mas a princípio, uma caminhada pode ser uma boa opção. 
Com o objetivo de conscientizar a população e os profissionais da saúde da importância de prevenir e tratar a Osteoporose, a IOF - Fundação Internacional de Osteoporose está promovendo uma campanha internacional para prevenção da doença: Capture the Fracture("Capture a Fratura", em português). Nessa campanha, todos os pacientes acima de 50 anos que já tiveram alguma fracura devem procurar o médico para a realização de exames de detecção da Osteoporose. 
Prevenir e tratar osteoporose é cuidar da qualidade de vida, do direito de ir e vir, da tão sonhada independência na terceira idade. É contemplar a liberdade.